quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Quarta do Terror - Invocação do Mal 2



Ficha Técnica:
Direção: James Wan
Ano: 2016
País: EUA
Duração: 133 Mnutos
Título Original: The Conjuring 2

Sinopse:
Sete anos após os eventos de Invocação do Mal (2013), Lorraine e Ed Warren desembarcam na Inglaterra para ajudar uma família atormentada por uma manifestação poltergeist na filha. A trama é baseada no caso Enfield Poltergeist, registrado no final da década de 1970.


Crítica: 
A cena inicial no filme nos leva para 1976, quando Ed e Lorraine Warren estavam trabalhando nas investigações de um dos casos mais conhecidos no mundo paranormal, o caso de Amityville (que veremos em breve aqui no Show do Medo). No entanto, o filme não diz respeito à este acontecimento, e sim a outro, conhecido como Poltergeist de Einfield (que também veremos com mais detalhes em uma próxima oportunidade).

Invocação do Mal 2 é ambientado na Inglaterra da década de 70. Na época, a Inglaterra enfrentava uma de suas maiores crises, e Peggy, uma mulher recém divorciada que vive com seus 4 filhos em uma casa caindo aos pedaços tem grande dificuldade em conseguir sustentá-los. Em contra partida, temos os personagens principais da trama, Ed e Lorraine Warren, que sofrem as consequências de se mexer com entidades malignas. O casal, de inicio reluta em se envolver com o caso Enfield, sobretudo Lorraine, que em uma de suas investigações, tem visões terríveis com a morte de seu marido e passa a ser perseguida por um demônio, que, zombando da fé da mulher, se apresenta como uma freira em suas visões. É nestes dois dramas familiares que nossa história foi elaborada. 

AVISO: O PARAGRAFO À SEGUIR PODE CONTER SPOILERS!


O Longa é excelente, tal como esperaríamos da sequência de Invocação do Mal. No entanto, embora eu não ache que isso seja um problema, é impossível não notar algumas, digamos, "coincidências" entre o roteiro do primeiro filme com este. Em ambos, uma caixinha de musica sempre está envolvida em alguns fenômenos paranormais. Para quem não se lembra, em Invocação do Mal, há uma caixinha de música em forma de tenda de circo com um espelho na tampa, por onde Lorraine vê o reflexo de alguns espíritos que assombram os Perron. Em Invocação do Mal 2, há uma outra caixinha de música, dessa vez, que toca a uma conhecida rima inglesa, chamada Crooked Man, que é usada pelo filho mais novo de Peggy. Outra coisa que aparece em ambos os filmes é o comprometimento de Ed em arrumar não só a vida das pessoas, mas também fazer a gentileza de bancar o mecânico/encanador para as famílias. É claro que essa artimanha foi usada pelo diretor para nos afeiçoarmos ao personagem, que demonstra cuidado e preocupação pelas outras pessoas envolvidas. Por ultimo, também pode-se notar que em ambos os filmes tem criança pra caralho.. meu Deus do céu.. com o elenco dos dois filmes já da pra montar uma escola. Enfim, só quis comentar essas coisas à título de curiosidade mesmo.

ACABOU O SPOILER, PODE CONTINUAR DE BOA.

Quanto aos personagens, deixou a menção honrosa ao cargo de Vera Farmiga, que se tornou uma das minhas atrizes preferidas por conta de suas ótimas atuações em filmes como A Orfã e Invocação do Mal, Vera veste perfeitamente bem o papel de Lorraine Warren, fazendo-a um contraste de si mesma. A atriz não se esforça em tornar Lorraine uma mulher de grande fragilidade, que demonstra ainda uma força impressionante quando é necessário.


Aos atores mirins, a menção honrosa fica aos cuidados de Madison wolfe, que conseguiu passar para o espectador todo o terror em que sua personagem é exposta, sobretudo com o olhar de pânico da criança.

E o prêmio de melhor Satanás do filme fica com a freira, que pqp, me deixou toda cagada aqui.


Um dos pontos positivos em Invocação do Mal 2 é a forma como foi gravado. Em quase todas as cenas, as câmeras mantem-se em constante movimento, e graças ao jogo de luzes e sombras intrínseco às cenas mais umbrosas inerentes à Inglaterra, faz-nos crer que algo empolgante está sempre prestes à acontecer. Aliados ainda com a ótima trilha sonora, Invocação do Mal 2 é um daqueles filmes que você assiste sem ver a hora passar. Alguns sustos são um pouco óbvios, mas no geral a composição não deixa a desejar em nenhum aspecto.

Um último comentário: Em uma das cenas de Lorraine, rolou um easter eggzinho maroto (quem percebeu mebe ja).

Nota:
É um filme agradável de se assistir, com boas cenas e sustos bem formulados. A atmosfera sombria da Inglaterra ajuda na composição do medo, e o roteiro foi muito bem escrito, de forma que não há qualquer buraco na história. Enfim, vale muito a pena assistir:



Assista:
Clique AQUI e depois clique em Assistir.

Bom filme!

2 comentários:

  1. Eu gostei muito do filme, esse diretor nunca erra. Porém, a cada novo filme do James Wan, percebo que cada vez os filmes se tornam blockbusters. Feitos para uma público que se esbalda com scary jumps e estórias batidas.

    P.S.: Eu achei mais assustador o Crooked Man do que a Freira kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que ele é um excelente diretor, e fez um bom trabalho em ambos os Invocação do Mal, no entanto, pra ser bem franca, eu não fui muito com a cara de outros filmes de terror\suspense dele, como a saga Sobrenatural. Não cheguei a ver o último, mas os dois primeiros me deixaram bem decepcionada, sobretudo com os sustos mal formulados e previsíveis, além de um enredo fraco. A história de Sobrenatural, a meu ver, poderia ser melhor aproveitada. Aliás, eu até estranhei por ver tanta gente engrandecendo esses filmes, enquanto eu achei bem medianos.. mas opinião é que nem cu, né HAHA!

      Excluir