quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

A maldição das propagandas Kleenex


Se você já teve um resfriado, então você provavelmente conhece a marca Kleenex, uma marca mundialmente popular no ramo de produtos de limpeza pessoal, como papéis higiênicos, fraudas e principalmente lencinhos de papel, como a da imagem abaixo:



No entanto, o que muita gente desconhece, é que a empresa lançou no Japão, uma estranha campanha publicitária, que gerou tanto desconforto nas pessoas que acabou se tornando uma lenda urbana do país. Vamos conhecer então, a maldição da propaganda japonesa da Kleenex.


Na década de 80, a Kleenex lançou três propagandas para divulgar seus produtos no Japão. Em um dos comerciais, uma mulher, trajando uma espécie de toga branca e um bebê com fantasia de Oni, um ogro/demônio japonês aparecem sentados em um amontoado de palha. Ao fundo, ouve-se a canção "It's a Fine Day", interpretada por Jane e Barton.


Embora pareça pouca coisa, muitos espectadores reclamaram a Kleenex dizendo que o comercial era perturbador e os deixou com uma sensação desconfortável. A maioria deles culpou a canção reivindicando que a letra soava como uma maldição alemã, "Sterben, sterben, jeder ist verflucht und getötet werden", algo como "Morra, morra, todos serão amaldiçoados e morrerão". Não sei como a japaiada conseguiu ouvir isso no comercial, mas quem sou em pra discutir. Enfim, não é preciso dizer que é super normal para as empresas receberem queixas sobre os seus anúncios, mas a marca decidiu proibir o comercial de televisão.

Não muito tempo depois, alguns rumores começaram a surgir. Os boatos contavam que a empresa tirou a propaganda do ar porque todo o elenco que participou da criação do mesmo acabou sofrendo destinos trágicos. De acordo com a lenda, Keiko Matsuzaka, a atriz que aparece nas gravações do comercial, descobriu que estava grávida de uma criança demoníaca. Ela então acabou enlouquecendo e foi obrigada a se aposentar. Keiko foi internada em uma instituição psiquiátrica, e, por fim, se enforcado. A criança vestida de Oni, sofrera uma intoxicação por causa da tinta usada em seu corpo e morrera. Outras versões dizem que ele morreu decapitado, depois de ser atingido por um carro. É dito  ainda que depois de participar da propaganda a criança passou a sofrer com terrores noturnos, sempre acordando assustado de pesadelos terríveis. A equipe técnica também não se salvou da maldição. Todos teriam morrido em circunstâncias misteriosas, inclusive o cinegrafista, que foi cozinhado vivo, graças a uma falha no maquinário em sua sauna. Até os espectadores entraram no rolo, e é dito que muitas pessoas cometeram suicídio depois de assistir ao comercial.

E não para por aí! A lenda conta que o vídeo supostamente muda depois da meia-noite. Algumas pessoas ainda afirmam que se você gravar o vídeo e reproduzi-lo, o garotinho fica azul, e se você reproduzir o áudio ao contrário, ouvirá a voz assombrosa:


Na realidade, não há qualquer registro de que os profissionais por trás da propaganda da Kleenex tenham morrido, sofrido acidentes ou coisas do tipo. Aliás, não há informação alguma que possa refutar ou atestar o que diz a lenda. No entanto, a atriz Keiko Matsuzaka, não se aposentou, tampouco se suicidou, mas ainda está na ativa, fazendo filmes, programas de TV e propagandas até os dias atuais.

Keiko Matsuzaka.

Não se sabe exatamente qual dos três comerciais é o amaldiçoado, e nem em qual ordem as propagandas foram apresentadas ao público, apenas suposções. No entanto, podemos notar alguns pormenores muito curiosos. Veja as três propagandas:




O primeiro comercial, conhecido como "Tenshi", mostra uma criança (aparentemente não é japonesa como dos demais personagens) vestida de anjo. A música tocada é chamada de "Kleenex", e foi feita por Geinoh Yamashirogumi. No segundo comercial, conhecido como Akaoni, vemos o pequeno Oni feliz, brincando com a atriz.  O terceiro, que de acordo com as informações, seria a propaganda amaldiçoada, notamos a criança com um olhar de raiva, e está de braços cruzados. A atriz tenta animá-lo, sem sucesso. Note também que no primeiro comercial, a dupla não está sentada em palha, como no segundo. O que isso quer dizer?

Ainda há quem diga que a parede vermelha das duas últimas propagandas foi pintada com sangue humano, e que a maldição foi causada pelas almas daqueles cujo sangue foi usado para pintar o fundo. Pra mim, isso soa muito improvável, já que não existe uma explicação plausível dos motivos que levam alguém a pintar uma parede de sangue em um comercial de 30 segundos, mas fica aí a informação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário