sexta-feira, 25 de abril de 2014

Conheça a história de 6 hotéis assombrados pelo mundo

6. Crescent Hotel (Eureka Springs EUA)


História:
O Crescent Hotel foi construído em 1886, como um luxuoso resort destinado à pessoas de alta classe social e econômica, mas em pouco tempo, tornou-se dispendioso demais, e acabou fechando. Reabriu em 1908 como universidade, mas este também encerrou suas atividades no ano de 1934. Em 1937, o hotel foi alugado por Norman G. Baker, um inventor que se dizia médico, - embora não tivesse treinamento para tal - e transformou o hotel em hospital-resort. A receita federal fechou estabelecimento em 1940, ao descobrir que Norman fraudava o imposto e novamente, o lugar ficou sem dono até meados de 1946, quando foi comprado por um grupo de homens de negócios. Um incêndio ocorrido em 1967 destruiu boa parte da estrutura, e em 1997, o hotel foi vendido para Marty e Elise Roenigk, que restauraram o hotel.



Assombrações:
O Crescent Hotel é considerado um dos hotéis mais assombrados dos EUA, contando com a "participação" de pelo menos, 8 espíritos principais, além de outros incontáveis eventos sobrenaturais. Estes incluem: uma jovem que frequentou a faculdade na década de 1920 ou 30, que se suicidou no local, se jogando do telhado; uma enfermeira que trabalhava no prédio quando ele era hospital; um homem de terno e cartola, que acreditam se tratar do fantasma do Dr. John Freemont Ellis, um visitante freqüente do resort durante seus dias de glória nos anos de 1800; Michael, um pedreiro irlandês, que perdeu o equilíbrio enquanto consertava o telhado, caindo do alto do hotel para a morte; Theadora, vítima de câncer que veio para resort de Norman Baker para o tratamento; um cavalheiro fantasmagórico barbudo vestindo roupas vitorianas e um chapéu alto; um gato apelidade de Morris, entre outros.




Relatos:
Há relatos em várias partes do hotel, mas os quartos parecem os mais afetados pelos espíritos. O quarto 202 parece ser o preferido da enfermeira fantasma, que gosta de assustar os hóspedes ligando e desligando as luzes. O quarto 218, ao que tudo indica é onde Michael, o pedreiro se esconde. Nos quartos 313 e 519, também há relatos de atividades paranormais como batidas de portas, luzes ligando e desligando, passos e vozes.

A série de TV Ghost Hunters visitou o hotel em 2005, e gravou uma aparição de corpo inteiro de uma silhueta que se assemelhava a um homem de chapéu e acenando com a cabeça.




5. Hotel el Convento (San Juan PORTO RICO)


História:
Inicialmente, a residência que hoje é o Hotel el Convento pertencia a Dona Ana Lanzós, uma viúva rica de Porto Rico, que doou seus bens para a igreja em 1651 e mais de dois séculos mais tarde, em meados de 1854, o local se tornou O Monasterio del Señor San José de la Orden de nuestra Señora del Carmen, popularmente conhecido como Convento de las Monjas. O prédio foi fechado 1903 e ficou abandonado até 1959, data onde foi vendido para Robert Woolworth, que transformou o lugar em um pequeno hotel de luxo.

Fantasmas:
De acordou com as informações, hotel é assombrado por freiras que morreram ao longo dos mais de 100 anos de funcionamento do convento. Uma das histórias diz respeito a uma das freiras, que abdicou de sua vida "comum" depois que seu marido morreu em uma batalha, e a partir daquele dia, decidiu dedicar sua vida e seu tempo à Deus, mesmo depois da morte.

Relatos:
Os hospedes e visitantes já relataram ver mulheres andando pelos corredores enquanto rezam, principalmente durante a noite.

4. Shieldhill Castle (Biggar ESCÓCIA)


Há pouquíssimas informações a cerca da história deste estabelecimento. Construída originalmente em 1199, o castelo Shieldhill foi a sede da família Chancellor por mais de 750 anos. Durante o século XIX, a mansão passou por uma reestruturação e modernização, e em meados de 1959, o local se transformou em um luxuoso hotel 4 estrelas.

Fantasmas:
Existem pelo menos dois fantasmas distintos assombrando os esplêndidos corredores do Shieldhill Castle. O primeiro é dito ser um velho mordomo que perambula pelo hotel, buscando completar seus afazeres, mas o mais conhecido é o fantasma da Gray Maitress (em português Dama Cinza), que, contam as lendas, era filha de Chancellor. Ela teria se apaixonado por um serviçal da família, mas teve seu amor reprimido pelo pai. Desesperada, a jovem teria cometido suicídio no século 17, depois que seu pai a impediu de se casar com o seu amado, mas seu espírito ainda permanece preso sob as paredes do castelo e envolta sob um manto cinza.


Relatos:
O mordomo é conhecido por ligar e desligar as luzes da cozinha, localizada no andar de baixo do hotel. Os hospedes e funcionários do lugar dizem se tratar de uma entidade amistosa.


A Gray Maitress, é sem sombra de dúvidas, o espírito mais recorrente. Ela assombra os corredores do ultimo andar do hotel, e já foi vista inúmeras vezes. As atividades paranormais são mais bem percebidas em um dos quartos do andar superior, onde os funcionários supõem ter sido seu quarto antes da morte. Gray Maitress é conhecida pelos choros e soluços que ela emite enquanto caminha pelo corredor escuro, e pelos ruídos de seus passos. Ela é mais comumente vista a noite.

3. Stanley Hotel (Estes Park EUA)


O Stanley Hotel ficou conhecido como sendo a inspiração e o cenário do filme O Iluminado, best seller escrito por Stephen King, que fala sobre um hotel assombrado. O hotel foi construído por Freelan Oscar Stanley, - um rico inventor de carros da época, - e começou a funcionar exatamente no dia  4 de julho de 1909 (dia da independência americana). Anteriormente, o terreno onde fora construído, pertencia ao Conde de Dunraven, um inglês que tentara transformar o lugar em zona de caça. O hotel foi concebido como um resort de verão, entretanto, o lugar é conhecido por fazer muito frio, tanto que quando está próximo do inverno, o hotel fecha, e só abre no começo da primavera.

Fantasmas:
São muitas as aparições de fantasmas do lugar. Um homem que é comumente visto de pé ao lado da cama no quarto de hospedes; um garotinho que teria morrido de hipotermia depois de se perder à noite no grande terreno do hotel, além de outras crianças desconhecidas; uma camareira fantasma; um "fantasma-ladrão"; além do próprio Freelan e sua mulher, entre outros.





Relatos:
Há incontáveis relatos e experiências vividas no Stanley Hotel. Funcionários do buffet do hotel, durante o expediente, afirmam ter ouvido sons de festa vindas do salão de baile e ao verificarem, perceberam que o mesmo estava completamente vazio. Há também quem afirma que a esposa de Freelan, Flora, passa boa parte do dia tocando um piano de corda, já que a mesma era uma eximia pianista. O "fantasma-ladrão" seria o responsável por furtar jóias e objetos de valor dos hospedes e há outro, (que alguns dizem se tratar do mesmo fantasma) que é visto de pé ao lado da cama, e que quando percebe que estão o vendo, corre para o armário ou simplesmente desaparece. O menino fantasma, é dito assombrar o anfiteatro, e é ouvido enquanto chama aos prantos por sua mãe. Outras crianças, conhecidas por serem muito "barulhentas", são ouvidas brincando pelos corredores do segundo andar.

Stephen King, antes de escrever O Iluminado, passou uma temporada no Stanley Hotel antes do inverno e teve suas próprias experiências paranormais: Ele afirma que assim que terminou de fazer o check-in, descobriu suas malas todas desfeitas no quarto, e nenhum empregado sabia quem tinha feito aquilo. Logo, este fato foi atribuído a camareira fantasma, que também é responsável quando algumas funcionárias do hotel encontram um quarto usado em ordem.

Além destes, existem mais um tanto de outros fenômenos como portas batendo, luzes ligando e desligando, janelas abrindo e fechando, sons de passos e vozes por todo o hotel.


2. Hay-Adams Hotel (Washington EUA)


Este luxuoso e imponente hotel foi erguido onde anteriormente existiam cerca de mais de 1880 casas pertencentes à John Hay and Henry Adams. Em 1927, Harry Wardman comprou a propriedade e demoliu as casas, dando espaço ao Hay-Adams Hotel. O estabelecimento, projetado pelo Mihran Mesrobian, foi construído no local em 1928 em estilo renascentista italiano e levou o nome dos antigos donos do terreno. Em 1930, o local foi comprado pelo magnata da hotelaria Julius Manger, onde residiu até sua morte em 1937. A família permaneceu proprietária do edifício até 1973. Em 2006, o hotel foi comprado pela DC real state company.

Fantasmas:
É dito que o hotel é assombrado pela esposa de Henry Adams, Marian Hooper Adams, conhecida como "Clover". Ela teria cometido suicídio no local em 1885, antes do hotel ser construído, além de outros pouco conhecidos.

Relatos:
O fantasma de Clover seria visto caminhando pelos corredores do hotel e sua presença é marcada pelo suave cheiro de amêndoas. Clover teria se matado ingerindo uma dose letal de cianeto de potássio, e o cheiro deste elemento químico é semelhante ao cheiro de amêndoas. As pessoas muitas vezes sentem algo parecido com um abraço e há relatos de visões com uma mulher sorrindo, choros e rádios que ligam sozinhos.

1. Omni Mount Washington Resort (New Hampshire, EUA)


O hotel foi construído em cima de outro por Joseph Stickney. Ele e o sócio John N. Conyngham haviam comprado o Mount Pleasant Hotel, que foi demolido, dando lugar ao Omni Mount Washington Resort. A construção começou em 1900 sobre o hotel em forma de Y, que foi inaugurado em 28 de julho de 1902. Na cerimônia de abertura, Stickney disse à platéia: ".! Olhem para mim, senhores, pois eu sou o pobre tolo que construiu tudo isso". Dentro de um ano - em dezembro de 1903 - ele estava morto com a idade de 64 anos, de maneira misteriosa. Após sua morte, a esposa de Joseph, Carolyn Stickney ficou encarregada do lugar, casou-se novamente com um nobre francês nos anos seguintes, e durante muitos anos, o local foi um sucesso. Mas com o advento do imposto de renda, Lei Seca , e a Grande Depressão que cercou o país em 1930, os negócios decaíram. Em 1936, o sobrinho da Sra. Stickney, Foster Reynolds, herdou o hotel, que fechou em 1942 por causa da Segunda Guerra Mundial. Um sindicato de Boston comprou a propriedade em 1944.


Fantasmas:
Dentre as assombrações, temos uma elegante mulher, vestida em roupas da era vitoriana - que dizem tratar-se da própria Carolyn e seu marido Joseph Stickney.

Relatos:
Os relatos são principalmente voltados à Carolyn. Muitas pessoas chegaram a vê-la perambulando pelo hotel durante a noite, e dizem que sua aparição é seguida de um forte cheiro de perfume. Ela é vista especialmente no quarto 314, uma suite localizada em uma das torres do hotel. Ouve também, relatos de uma melodia romântica sem fonte de origem, ecoando pelos andares do lugar, e em muitos quartos, é comum que a TV ligue e desligue, mude de canal e o volume oscile durante a noite. Em um caso em especial, um casal hospedado no quarto 314 viu duas silhuetas esfumaçadas de mãos dadas, atravessarem a parede do quarto. Este fenômeno foi atribuído à Carolyn e a Joseph.

O prorama Ghost Hunters também foi ao Omni Mount Washington Resort:



3 comentários:

  1. Tem uns fantasminha gemt boua, não? Dar um abraço? LOL.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gasparzinho tá fazendo escola.. HAHA!

      Excluir
  2. PARABÉNS PELO QUE VOCÊ ESCREVEU, MUITO BEM ESCRITO E LITERALMENTE CHAMOU A MINHA ATENÇÃO. E EU IMAGINO A PORRA DO TRABALHO QUE VOCÊ TEVE PRA ESCREVER TUDO ISSO KKKK

    ResponderExcluir