domingo, 11 de maio de 2014

SCP Foundation - SCP-432

Item#: SCP-432

Classe de Objeto: Seguro

SCP-432 sob a guarda da Fundação
Procedimentos de contenção especiais: SCP-432 é mantido em uma área de armazenamento padrão no setor-25, deve ser mantida trancada em todos os momentos e a chave mantida na estação de segurança adjacente sob a guarda de três (3) agentes de nível 3. Nenhum outro confinamento especial necessário.

Descrição: SCP-432 é um armário de armazenamento de aço de 2 portas, medindo 2 metros de altura por 1,2 metros de largura por 1 metro de profundidade. O exterior do armário é pintado de verde fosco e não tem características marcantes, exceto pequenas áreas de corrosão e luz proporcional sendo deixados exposta aos elementos, por um período de tempo prolongado. As portas do gabinete estão equipadas com um parafuso de base e um ferrolho para um cadeado, permitindo que a porta seja fixada a partir do exterior

As dimensões interiores do SCP-432 exibem significativa disparidade com o exterior; quando as portas estão abertas, observa-se um espaço aparentemente extradimensional contendo um grande e complexo labirinto composto de uma série de ainda inexplorado de corredores. As paredes, piso e teto dos corredores são construídos em aço deveras enferrujado e aderem aos mesmos comprimentos do exterior do SCP-432 (2 m de altura por 1,2 m de largura).

Os corredores dentro do SCP-432 são acesas em intervalos irregulares por aquilo que parecem ser lâmpadas domésticas regulares. Muitas das lâmpadas são observadas piscar e muitos outros são queimados ou quebrados. Em lugares diversos tubos de aço de grande calibre foram encontrados aparafusados às paredes dos túneis; esses tubos são notavelmente frios ao toque e contem água corrente, embora a origem e o destino dos tubos e da água são desconhecidos. Muitos dos tubos observados estão em evidente necessidade de reparação e comumente vazam água fria (média de 3 ° C). A análise desta água revelou um baixo teor de oxigênio e pequenas quantidades de óxido de ferro, mas a água é, no geral, potável.

O tamanho exato do complexo de corredores do interior do SCP-432 não pode ser medido com precisão já que cada vez que as portas do gabinete se fecham, ao reabri-las, nota-se que os corredores "se movem" para uma sessão diferente da que estava outrora.
O destino do pessoal que se encontra dentro do labirinto quando a porta é fechada é desconhecido, embora restos descobertos no labirinto sugerem que  morte por inanição é um resultado provável. Outros restos, juntamente com evidências adicionais recolhidas durante a exploração, sugerem que o labirinto contém um grande habitante predatório de espécies indeterminadas, doravante conhecido como SCP-432-1.


GPS utilizados dentro SCP-432 são inutilizados, assim como os telefones celulares. Dispositivos de controle remoto enviados para SCP-432 são prejudicados da mesma forma e deixam de funcionar depois de viajar uma média de 20 metros labirinto adentro, tornando mapeamento remoto do layout interno impossível. Transmissões de rádio de alto ganho podem ser usados para manter contato com o pessoal de dentro do labirinto, embora interferências significativas ocorram mais profundamente no labirinto. Se as portas do gabinete estão fechados, então todas as formas de contato com o pessoal dentro SCP-432 são cortados.

Notas adicionais: SCP-432 foi descoberto em um complexo industrial abandonado em █ █ █ █ █ █, Reino Unido. Ele chamou a atenção da fundação após o Dr. T. Small ouvir relatos de várias pessoas sem-teto desaparecerem na área depois de ficarem no complexo. Após investigação Dr. Small descobriu o gabinete no centro de uma usina siderúrgica abandonada, cercada por uma série de sacos de dormir, sacos de roupas e outros objetos pessoais, sugerindo que um número de pessoas sem-teto tinham recentemente feito acampamento lá. SCP-432 estava aberto, mas a porta foi fechada após a descoberta. Depois de explorar a área imediata além da entrada, o Dr. Small saiu do SCP-432 e convocou o pessoal da Fundação para transportar o gabinete para o Setor-25 para análise.

Atualmente, █ expedições foram enviadas ao SCP-432 para tentar traçar sua geografia interna. Até o momento █ █ agentes classe-D foram perdidas dentro do labirinto. Outras expedições não poderão ser feitas sem permissão expressa de pelo menos dois (2) agentes de Nível 4.

Amostras de tinta, corrosão do metal e técnicas de construção afirmam que o SCP -432 foi construído no início dos anos 1950. No entanto, artefatos recuperados de dentro SCP-432 foram precisamente datado de períodos muito anteriores.

Expedições:
Abaixo estão as expedições dentro SCP-432 até o momento.
Em cada expedição, é dado aos agentes um pacote de equipamentos, acordados pelo Dr. T Small e o Dr. █ █ █ █ █ █ █ █, os queipamentos são os seguinte:

Uma (1) lanterna de mão com três (3) fontes, com tempo de vida hora e potência adicional fornecidos até seis (6) horas adicionais;
Um (1) microfone headset ligado diretamente à sala de controle
Uma (1) unidade de vídeo montado no ombro definido para a transmissão sem fio
Duass (2) de garrafas de água com 0,5 L cada
Duas (2) barras de cereal energético, de alto teor calórico
Oito (8) glowstics e um giz.

Expedição 1:

Data: █ █ - █ █ - █ █ █ █

Supervisor da expedição: Dr T S █ █ █ █

O assunto é D- 64502, do sexo masculino, físico mediano. O curriculo do assunto mostra histórico de assalto e roubo. O assunto está equipado com pacote de equipamentos de missão e foi enviado ao SCP-432. A câmera é ativada e o sujeito entra no SCP-432. A porta é mantida aberta por um peso 3 kg colocado dentro da porta, com os técnicos prontos para retirar o peso e fechar a porta, se necessário.

A câmera ativa mostra um curto corredor construído a partir do mesmo metal corroído como o exterior do SCP-432. O piso é formado a partir de aço de segurança sulcado, como pode ser encontrado em passagens industriais ou pórticos. O corredor faz uma curva de 90 graus para a direita de aproximadamente 5 metros à frente do assunto.

Controle pede ao sujeito para se mover em torno do canto.

O assunto avança conforme solicitado, virando a esquina em um túnel mais longo, o comprimento exato do mesmo não pode ser julgado por falta de iluminação. Uma lâmpada elétrica convencional na parede acende a área imediata, mas a luz não acende muito além de 3 metros. Mais luzes pode ser observadas pela frente, embora apenas iluminem porções pequenas de túnel. O controle instrui o assunto para ligar a lanterna e a iluminação é notavelmente melhorada até o limite do raio da lampada; aproximadamente 20 metros.

O controle pede ao sujeito para continuar pelo túnel.

Depois de aproximadamente 42 metros, uma encruzilhada aparece no túnel. D-64502 pergunta ao controle que caminho seguir e o controle diz ao sujeito para escolher um túnel. O sujeito escolhe seguir à esquerda e, antes de entrar no túnel novo, coloca no chão um glowstick do pacote de equipamentos e com o giz, desenha uma seta grande na parede, indicando a direção da saída. Ao entrar no novo túnel, o controle observa que a qualidade do vídeo começa a degradar-se, com a interferência visível que aparecem nos monitores. O controle não informar o assunto deste fato.

O assunto avança para o novo túnel de 11 metros antes de uma junção em T à esquerda e à direita. O assunto segue para o túnel da esquerda, novamente marcando a direção de volta para a saída com giz, e continua em diante.

O assunto anda cerca de 5 metros para baixo do túnel, em seguida, pára e pergunta ao controle se ouviu algo. Controle responde que não e pergunta o que ouviu o D-64502. O assunto está calmo, como se estivesse prestando atenção aos sons e, em seguida, responde em tons suaves que ele pode ouvir alguém batendo na parede na distância e gritando.

O assunto torna-se agitado e diz ao controle que a pessoa soa "assustadora pra caralho".

Controle estimula ganho de áudio na câmera do assunto e capta sons semelhantes a descrição do sujeito; repetitivo distante, como batidas consistentes para alguém que golpeia uma superfície de metal com o braço ou a mão. A voz pode ser detectada, mas a qualidade do áudio não é suficiente para discernir palavras.

O assunto está se tornando cada vez mais agitado pelos sons. Controle informa o sujeito a se mover na direção dos gritos. O assunto se recusa, mas depois de uma breve discussão com o controle sobre a natureza de seu trabalho, ele se move para a frente. Depois de cerca de 14 metros, o túnel gira 90 graus para a direita e ângulos para baixo em um declive suave. Interferência de vídeo agora está visivelmente aumentada e uma ligeira interferência de áudio agora é audível.

O assunto começa a respirar pesadamente e murmura baixinho. Assunto continua a descer o túnel por cerca de 27 metros até que os níveis de piso desçam outra vez. O sujeito pára abruptamente, se agacha, e soluça. Controle pergunta por que ele parou. O assunto permanece em silêncio, mas a respiração tornou-se mais alta e mais pesado. Controle pergunta novamente porque o sujeito parou e D-64502 responde que ele ouviu um grito e que o barulho e o grito, de repente, pararam.

Controle informa o sujeito a se levantar e seguir em frente, mas o assunto torna-se agitado e pede para ser autorizado a sair. Depois de vários minutos de discussão, toma um gole de uma das garrafas de água e avança novamente, embora lentamente.

À frente do túnel, há uma nova junção em T, e o Controle diz ao sujeito a ir para a direita. Assunto marca o caminho de volta para a saída com giz e vai para a direita.

O túnel termina em um beco sem saída depois de 6 metros. Controle informa o sujeito para voltar à junção e seguir pelo túnel à esquerda. Isso também acaba em um beco sem saída depois de apenas 4 metros. Assunto parece ter um pouco mais calmo, e sugere o retorno ao entroncamento anterior e tentar outro túnel. Controle confere com o Dr. █ █ █ █ █, quem decide recordar o assunto e analisar os dados coletados até o momento. O assunto está dentro do SCP-432 por exatamente 37 minutos neste ponto.

Controle informa o sujeito para voltar. O sujeito se move para trás através dos túneis, seguindo suas marcas de giz em direção a saída. Na encruzilhada, o assunto congela novamente e pergunta ao controle se ouviu um barulho. Controle confirma que eles estão detectando um som, mas pede ao D-64502 explicar o que ele está ouvindo. Assunto identifica o ruído do vento. Neste ponto, a câmera captura uma pequena deriva do que parecem ser folhas secas sopradas do túnel inexplorado do lado direito. Assunto observa que a brisa tem um cheiro rançoso. Controle informa o sujeito para coletar várias folhas para análise e, em seguida, proceder para o túnel da direita para localizar a sua origem.

Assunto recolhe folhas e reclama das ordens de permanecer no SCP-432, mas move-se em direção à boca do túnel. Conforme o sujeito se aproxima da entrada do túnel, um alto rugido ecoando sob os corredores é ouvido no áudio, semelhante a um animal de grande porte, como um urso ou leão. Assunto entra pânico, e aos gritos, corre para a saída, ignorando as exigências de Controle para investigar o som.

O sujeito corre em direção à saída e alcança a área de armazenamento.  A expedição é abortada, a porta fechada e trancada e o sujeito removido para interrogatório.

Expedição 2:

SCP -432 Expedition 2

Data: █ █ - █ █ - █ █ █ █

Supervisor da expedição : Dr T S █ █ █ █

Assunto é D-6411, do sexo feminino, 32 anos, físico mediano. Fundo do assunto mostra um incidente de tentativa de homicídio. Assunto está equipado com pacote de equipamentos de missão e foi enviado ao SCP-432. A câmera é ativada e o sujeito entra no SCP-432. A porta é mantida aberta por um peso 3 kg colocado dentro da porta, com os técnicos prontos para retirar o peso e fechar a porta, se necessário.

Câmera ativa, mostra que o sujeito está em um longo corredor construído a partir do mesmo metal corroído do exterior do SCP-432. A luz da porta aberta do sujeito, juntamente com a iluminação proporcionada pelas lâmpadas situadas a intervalos irregulares nas paredes da estrutura , as luzes do túnel de aproximadamente 20 metros . Mais luzes são visíveis ainda mais para baixo do túnel, mas são muito fracas. Controle solicita que o sujeito ligue sua lanterna e adentre na estrutura. O assunto assim o faz.

A passagem continua por cerca de 100 metros da entrada até que ele termina em um entroncamento que leva à esquerda e à direita. Assunto pergunta ao controle para onde ir e é dito para ir para a direita. D-6411 marca o caminho de volta até a saída com o giz e passa pelo túnel de 50 metros até que uma encruzilhada é alcançada. Controle informa o sujeito a ir pelo caminho esquerdo e o sujeito marca a parede do túnel e entra na passagem indicada, que é seguido por 47 metros até que outra encruzilhada é atingida. Notas sobre o controle de interferência tanto para a feeds de áudio de vídeo e começam a aparecer, mas atualmente é insignificante.

Assunto pausa para beber de uma de suas garrafas de água e marca sua rota de volta antes de escolher, sem permissão do Controle, o caminho da direita. Controle admoesta D-6411, mas permite que ela continue. A passagem faz uma curva de 90 graus à esquerda depois de 18 metros, em seguida, continua em linha reta por cerca de 73 metros.

O assunto encontra outra encruzilhada, mas conforme o assunto se aproxima, ela de repente congela e informa que pode ouvir uma batida rítmica que vem através das paredes. Controle estimula ganho de áudio na câmera e o som é captado. O barulho tem a duração de 73 segundo antes de parar. Assunto manteve-se calma durante a audição, tentando respirar calmamente. Controle solicita o assunto para marcar a parede do túnel e continuar à esquerda. O assunto permanece imóvel e faz várias perguntas sobre a natureza do SCP-432 e a fonte do barulho. Controle firmemente reitera seus comandos e o assunto retoma o caminho, tomando o túnel da esquerda, como indicado.

Assunto já viajou por quase 150 metros, quando ela pára e vira a câmera para a parede esquerda do túnel. Ela observa que todos os acessórios para iluminação neste trecho da estrutura foram quebrados ; cacos de lâmpada quebrada estão visívelmente espalhados pelo chão. Assunto continua a frente, observando que ela começou a detectar um leve odor desagradável. Quando lhe pediram para descrever disse odor, D -6411 diz que sente cheiro de "Alguma coisa morta".

Depois de mais de 24 metros, o sujeito percebe um objeto no túnel em frente e se move em direção a ela. A qualidade do vídeo está agora a começar a degradar severamente. Ângulo de câmera se inclina com o assunto, que se ajoelha para examinar o objeto e o controle pede ao assunto para explicar o que ela encontrou. Assunto explica que o objeto é um sapato esportivo do pé esquerdo, comumente conhecido como um █ █ █ █ █ █ █ █ tênis. A câmera focaliza o objeto enquanto o assunto ilumina com sua fonte de luz.

Visão da câmera se inclina novamente como assunto de repente olha para o chão do túnel e emite um palavrão alto. O piso do túnel é coberto com uma grande quantidade de resíduo marrom seco. As pulverizações de resíduo seco são observados nas parede . O Sujeito observa que a substância é aparentemente a fonte do odor, e ela supõe que seja sangue seco. A câmera acompanha várias grandes manchas de substância levando até o corredor. A respiração do assunto está demonstrando um pouco de pânico.

Controle solicita ao assunto recolher o sapato e uma amostra da substância para análise. Assunto faz isso, embora se queixa continuamente sobre o cheiro e exprime desejos de sair do SCP-432. Seus pedidos são negados e o controle ordena o assunto para continuar avante.

Assunto continua pelo corredor e diminui a velocidade a pé, e está se tornando agitada. Vista da câmera muda repetidamente como Assunto começa olhando por cima do ombro em intervalos irregulares. A alimentação de vídeo e áudio está começando a se tornar gravemente avariada e o controle pede ao assunto para parar enquanto eles conferem com o Dr. █ █ █ █ █.

Dr. █ █ █ █ █ decide relembrar o assunto, que agora está se tornando extremamente pânico , queixando-se de ouvir passos atrás da parede à sua direita. O controle aumenta o áudio, mas a interferência impede a confirmação de observações do assunto. Dr. █ █ █ █ █ confirma que a expedição acabou e o controle avisa o assunto, que começa a se mover de volta para a saída em velocidade cada vez maior.

O regresso do Sujeito de SCP-432 é normal , exceto para o aumento da velocidade do Sujeito conforme ela se aproxima da saída. Uma vez fora do SCP-432 a porta é fechada e trancada e o assunto enviado para interrogatório.

Expedição 3: [arquivo bloqueado]

Expedição 4:

Data: █ █ - █ █ - █ █ █ █

Supervisor da expedição: Dr T S █ █ █ █

Equipe é composta por três membros; D-5891, masculino, 27 anos; D-8321, sexo feminino 32 anos e Assistente Técnico K █ █ █ █ █ █. Pacote de equipamento para este expedição difere da comum; cada membro carrega :

Uma (1)  lanterna de mão com três fontes (3) tempo de vida hora e potência adicional fornecendo até seis (6) horas adicionais;
Um (1) microfone headset ligado ao controle
Duas (2) de garrafas de água de 0,5 L cada;
Duas (2) barras de cereal energético de alto teor calórico

Assunto D-5891 está equipado com:
Dez (10) glowsticks e giz
Um (1) pé de cabra de aço com 250 milímetros

Assunto D-8321 está equipado com:
Uma (1) unidade de vídeo montada no ombro definido para a transmissão sem fio

Assistente Técnico K █ █ █ █ █ █ está equipado com:
Uma (1) arma padrão tipo Beretta de 9mm com 20 (vinte) cartuchos de munição
Um (1) maçarico de corte oxiacetileno previamente montado

Assuntos foram informados de que eles irão entrar SCP-432 , mover-se a uma curta distância para dentro da estrutura e, em seguida, tentar cortar as paredes interiores com o maçarico de oxiacetileno. A câmera é ativada e a equipe entra no SCP-432. A porta é mantida aberta por um peso 3 kg colocado dentro da porta, com os técnicos preparados para retirar o peso e fechar a porta, se necessário.

Câmera ativa, mostra que a equipe está em um longo corredor construído a partir do mesmo metal corroído como o exterior do SCP- 432. A luz das lanternas da equipe ilumina o túnel de aproximadamente 30 metros.

A equipe se move para a estrutura, e D- 5891 marca o seu progresso a cada poucos metros com giz. Depois de várias voltas, escolhidos pelo Controle de forma aleatória, a equipe chega em uma encruzilhada. Anexada à parede do corredor 'norte' estão dois grandes tubos de aço. A equipe é solicitado pelo Controle para examinar esses tubos. K █ █ █ █ █ █ coloca a mão em um tubo e observa que é muito frio ao toque, e que há uma sensação de líquido que se move dentro do tubo.

K █ █ █ █ █ █ pediu para tentar cortar o tubo, mas o controle nega o pedido, informando que a equipe siga as tubulações.

A equipe move-se para o norte a partir de cruzamentos, seguindo os canos por quase 300 metros, dando várias voltas no processo, até que os tubos contuam através da parede até um beco sem saída. O controle informa a equipe que deve acender o maçarico de oxiacetileno e atravessar o beco sem saída.

Neste ponto, K █ █ █ █ █ █ se move para a frente e acende a tocha, D-5891 ocupa posição atrás dele com o pé de cabra pronto e D-8321 fica envolta para cobrir os outros dois com a câmera.

K █ █ █ █ █ █ começa a cortar a parede, tentando extirpar um buraco grande o suficiente para percorrer. Quando ele começa o corte, D-8321 observa que ouviu um barulho atrás deles. O ângulo da câmera muda quando ela olha por cima do ombro, revelando que o corredor atrás da equipe estar vazio. Por solicitações do controle, ela voltar e filmar o corte.

K █ █ █ █ █ █ fez um corte de cerca de 1 m de altura na parede quando D-8321 observa mais uma vez que ela pode ouvir algo se movendo por perto e começa a olhar ao redor. D-5891 e K █ █ █ █ █ █ parecem não ouvi-la sobre o som do maçarico de oxiacetileno .

K █ █ █ █ █ █ termina o corte vertical e então começa a fazer um corte horizontal curto, para permitir a inserção do pé de cabra por D- 5891, e retirar uma parte da parede do metal. Como D-5891 avança e insere o pé de cabra no corte, um rugido alto é ouvido, aparentemente vindo de trás do muro.
Aos gritos, D-8321 começa a se afastar, altura em que o corte de parede é visto a dobrar para fora, empurrado por algo por trás.

Neste ponto, o vídeo torna-se confuso, como D-8321 tenta fugir e a câmera é incapaz de compensar seus movimentos rápidos. Transmissão de áudio também não é confiável, devido à interferência e gritos da equipe.

Parece que uma grande forma de vida desconhecida vem através do buraco cortado por K █ █ █ █ █ █ e persegue a equipe. Tiros podem ser ouvidos, provavelmente a partir da arma de K █ █ █ █ █ █; juntamente com gritos de D-8321 e D-5891. Os registros de áudio também gravaram um mugido alto, que é atualmente não identificado, mas presume-se ser feita pela forma de vida.

As imagens de vídeo revelam que [DATA expurgado ]

Assunto D-8321 consegue voltar para a entrada do SCP-432, ferida e em um estado de sofrimento mental extremo. Ela sai SCP-432 e, antes de o pessoal técnico pode detê-la, puxa o peso segurando a porta aberta e fecha SCP-432. Quando a porta é reaberta, o layout interno mudou e D-5891 e Assistente Técnico K █ █ █ █ █ █ são assumidos perdido.

Assunto D-8321 é removida para interrogatório após o qual ela é encerrada. Durante interrogatório descobre-se que um grande tufo de pêlos é pego no chicote do pacote de equipamentos da D-8321. O cabelo é removido para análise.

Expedição 5:

Data: █ █ - █ █ - █ █ █ █

Supervisor de expedição: Dr T S █ █ █ █

Assunto é D-8887, do sexo masculino, 19 anos, físico atlético. O curriculum do assunto mostra uma história de violência de gangues e assassinatos. Assunto está equipado com pacote de equipamentos de missão comum. A câmera é ativada e sujeito entra no SCP-432. A porta é mantida aberta por um peso 3 kg colocado dentro da porta, com os técnicos preparados para retirar o peso e fechar a porta, se necessário.

Câmera ativa , mostrando que o assunto está em um curto corredor construído a partir do mesmo metal corroído como o exterior do SCP-432, que termina em um entroncamento após cerca de 10 metros.
O túnel é notável para expedições anteriores em que não há lâmpadas acesas nas paredes. Conforme o assunto avança, ele observa que há uma grande quantidade de cacos de vidro no chão do túnel. Assunto liga a lanterna e passa para a frente à uma junção em T, em seguida, procede pela esquerda como indicado pelo controle depois de marcar o seu percurso.

O assunto se movimenta através do SCP-432, dando voltas como indicado pelo controle. Durante esse tempo, o assunto tem o cuidado de marcar a sua rota usando o marcador de giz, e faz relatórios de rotina para o controle descrevendo quaisquer impressões visuais ou de áudio da estrutura.

Assunto relata que ele pode ouvir "ruidos" distantes ocasionais de máquina através das paredes, e que o interior do SCP-432 é bastante frio.

Após 45 minutos o assunto viajou aproximadamente 2500 metros por intermédio da estrutura. Interferencia de vídeo e áudio é mínima e o assunto cuidadosamente marca sua rota através das paredes do SCP-432 com giz. Até agora, todas as luzes de lâmpadas de parede observadas nesta seção da estrutura foram quebradas. Assunto pára para tomar um gole de uma garrafa de água e consumir uma barra de cereal.

Depois de descansar por alguns minutos, assunto continua e, depois de tomar um caminho pela direita, encontra três objetos no chão do túnel. Assunto para e ilumina os objetos com sua tocha, revelando duas (2) latas de alimentos amassados e um (1)  garfo dobrado estranhamente. As latas estão parcialmente corroídas e parecem ser bastante antigas, os rótulos são de uma marca conhecida de feijão enlatado. O controle pede ao sujeito para colocar os itens em seu pacote de equipamentos para análise.

Assunto continua em diante, mas depois de 40 metros pára e informa controle que ele pode ouvir alguma coisa. Controle faz pedidos de esclarecimento, e D-8887 observa que ele pode ouvir um leve soluço ou choro emanando de algum lugar próximo. O controle pergunta se o choro é de homem ou mulher, e o sujeito responde que soa masculino. Áudio pick-up não consegue registrar o som claramente.
Assunto situou-se em um entroncamento, e o controle instrui D- ​8887 para se mover na direção do choro.

Assunto toma a passagem à esquerda, move-se a 30 metros do corredor conectado; toma uma curva à direita e segue o corredor mais 22 metros; passa em frente a uma encruzilhada e continua por 37 metros.
Interferência de vídeo começa a aumentar nesse ponto, e o controle adverte o assunto a não avançar muito rapidamente. Assunto reclama que a escuridão dentro SCP -432 está prejudicando seus esforços, então grita: "Olá? Você pode me ouvir? Estou indo!"

Controle admoesta D- 8887 por gritar , informando-o que ele pode atrair a atenção para si mesmo. Assunto pergunta: "O que mais está aqui, então?", mas o controle informa o sujeito para continuar ao longo de sua rota atual e localizar a fonte do choro.

Assunto pára no próximo cruzamento e faz uma pausa para ouvir. O áudio pega um gemido prolongado ou um grito, aparentemente de origem humana. Assunto para e pergunta se eles ouviram o grito, afirmando que parecia muito perto.

O controle pede ao assunto para prosseguir em frente, e o assunto cumpre embora lentamente, tentando mover-se com o máximo de discrição possível.

Depois de 20 metros o corredor vira para a direita. Assunto move-se em torno do canto com cautela. A câmera revela que a passagem termina em um beco sem saída. O assunto aproxima-se da parede e coloca uma orelha contra o metal. Assunto vira as costas para longe da parede apressadamente falando palavrões. O controle pergunta o que ele ouviu, e o sujeito sussurra "Há algo por trás da parede, eu posso ouvi-lo mastigando alguma coisa!"

Assunto faz pedidos sussurrados repetidas vezes para sair do SCP-432 imediatamente. O controle confere com o Dr. S █ █ █ █, que concorda em recuperar o assunto.

Controle confirma ao sujeito que pode começar a retrair-se de sua rota, o que ele faz em um ritmo acelerado.

O regresso do sujeito a partir da estrutura é tranqüila, embora o assunto continuasse olhando por cima do ombro e requeresse encorajamento verbal repetidas vezes por parte do controle para prevenir o pânico.

Assunto retornou do SCP-432 depois de um tempo total de expedição de 1 hora e 47 minutos e foi enviado para interrogatório.


Objetos recolhidos:

Todos os documentos contidos neste arquivo são de apuramento dos agentes de Classe 2. Exige-se duas aprovações assinadas para o acesso.

Todos os seguintes itens foram recuperados a partir de dentro do SCP-432 durante as █ expedições até à data atual.

FOLHAS: Descoberto na expedição 1. Doze (12) folhas no total; 3 de Carvalho, 4 de Fraxinus , 2 de Rowan e 3 folhas de Bordo. Todas as folhas estão secas e em ruínas e apresentam sinais de idade extrema.

SAPATO: Recuperado sobre expedição 2. Um único sapato esportivo do pé esquerdo, feita de borracha e lona com o logotipo do █ █ █ █ █ █ █ █  no tornozelo. O estilo da marca e a data de fabricação do sapato é de 1982. O sapato mostra sinais de uso pesado. Laços desgastados, solas gastas, e é coberto de uma fina camada de terra e ferrugem.


SANGUE SECO: Recuperado sobre expedição 2. Raspados de uma grande mancha de sangue seco. Os testes confirmaram que o sangue é humano, do sexo masculino, o tipo O positivo. O sangue é muito antigo e degradado para a reconstrução do DNA.

PÊLO DE ANIMAL: Recuperado sobre expedição 4. Uma grande tufo de pêlo de animal emaranhado marrom com um grande aglomerado de células de pele ligados às raízes. Os cabelos são de aproximadamente 13 centímetros de comprimento, duro e grosso, cheiro extremamente desagradável. A análise do DNA, colocou a criatura na Ordem dos █ █ █ █ █ █ █ █ █ █ █ █, Família █ █ █ █ █ █ █, embora existam irregularidades visíveis no perfil de DNA, sugerindo [DATA expurgado ]

LATAS DE ALIMENTO E GARFOS: Recuperado sobre expedição 5. Duas (2) latas esmagadas e vazias da marca █ █ █ █ █ de feijão cozido com almôndegas e um (1) garfo. As latas foram aparentemente abertas com um tipo abridor de lata, e os conteúdos consumido. Resíduo seco confirma o conteúdo das latas terem sido █ █ █ █ █  feijões cozidos com almôndegas. Uma lata contém vestígios de sangue humano misturado com o molho do alimento, assim como pequenos vestígios de tecido humano. O sangue e tecido é misturado com o molho do alimento de um modo que sugira que foi adicionado ao alimento antes do consumo.

O garfo é carimbado de estanho e tem estilo consistente com edição de kits do exercito de 1940. Está dobrado e arranhado em lugares compatíveis com o uso prolongado. Os dentes do garfo estão cobertos com molho seco comida consistente com █ █ █ █ █ feijão cozido com almôndegas, assim como vestígios de sangue humano e tecido.

4 comentários:

  1. Nárnia Industrial haushusashuah
    Maldito Manhoso ;---;

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A única diferença é que nessa Nárnia, o leão quer te matar HAHA!

      Excluir