segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Criptozoologia - Vodyanoy


Vodyanoy é uma lenda eslava, o que significa que faz parte do folclore de vários países eslavos, como a Rússia, Bielorrusia, Ucrânia, Bulgária, Polônia, Eslovênai, entre outros.

Na mitologia eslava, o Vodyanoy ou Vodník (водяной, que significa literalmente "aguado"), é uma criatura que, de acordo com a lenda, se parece com um homem velho nu, com uma cara de sapo, barba esverdeada, e cabelos longos. Seu corpo é coberto de algas e lama, e sua pele é normalmente coberta de escamas negras de peixe. Ele tem patas com membranas em vez de mãos, uma cauda de peixe e olhos que queimam como brasas ardentes. Ele costuma aparece montado em um tronco de árvore boiando em seu lago, fazendo barulhos altos. É apelidado de "avõ" ou "antepassado" pela população local.

Quando irritado, o Vodyanoy rompe barragens, inunda moinhos de água, e afoga as pessoas e animais, inclusive, afogamentos locais já foram por diversas vezes atribuidos ao Vodyanoy. De acordo com a lenda, ele arrasta suas vítimas para dentro da água, para a sua habitação aquática, e as transforma em escravos. Por conseguinte, os pescadores, os moleiros, e também apicultores fazer sacrifícios para apaziguá-lo.

Na República Tcheca, Eslovênia e Eslováquia as características físicas da criatura são diferentes: o Vodyanoy tem constituição e háitos completamente humanas, com exceção de algumas diferenças - ele possui brânquias, membrana entre os dedos e sua pele tem uma coloraçao esverdeada como a de algas marinhas (bem como o seu cabelo, que é tipicamente de um tom verde-pálido). Suas vestes, bem como sua aparência em geral,  são estranhas, e é dito que ele se veste como um andarilho; camisas desalinhadas e chapéus estranhos. Em seu rosto, é muito comum que haja uma longa e desgrenhada barba e eles podem suportar ficar fora de suas lagoas por muitas horas, mas ao andarem em terra, é evidente a água escorrendo de suas roupas e pingando incessantemente no chão.


Ainda se tratando da lenda na República Tcheca, Eslovênia e Eslováquia, os contos sobre Vodyanoy afirmam que a criatura tem tanto um lado bom quanto um lado mau (em relação aos seres humanos). Em seu momento "ruim", a criatura tenta afogar quem quer que nade em seu território. Ele, então, armazena as almas de suas vítimas em potes de vidro cobertos com tampas de porcelana. Eles consideram seus potes como troféus ou patrimônios valiosos, e ostentam com orgulho seu "trabalho". O número de potes de vidro que eles possuem é proporcional à sua riqueza e/ou status entre outros Vodyanoy. Quando a tampa do pote é removido, a alma dentro (na forma de uma bolha) irá escapar e ser libertada. Com excepção de peixe (ou espíritos, talvez de peixe), eles não têm empregados. Eles passam seu tempo caçando suas vítimas ou - em momentos de descontração - jogam cartas, fumam ou simplesmente sentam-se na superfície da água (em rochas ou troncos de salgueiros nas proximidades do lago) e ficam vadiando.

Os pescadores costumam pedir ajuda ao Vodyanoy com a pesca, colocando uma pitada de tabaco na água e dizendo: "Aqui está o seu tabaco, Senhor Vodník, agora me dê um peixe". Nos contos tchecos, a criatura vive em lagoas e rios e não há nenhuma menção de habitação particular. Quase não há referências de Vodyanoy em conexão com água do mar, o que se supõe ser perigoso, até mesmo fatal para eles.

2 comentários: